Gerdau cria Banco de Talentos para comunidade LGBTI+

Gerdau (em destaque), maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo, lança seu Banco de Talentos voltado à comunidade LGBTI+ - Imagem: Divulgação

Com o intento de incentivar a representatividade em todos os segmentos, a Gerdau, maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo, lança seu Banco de Talentos voltado à comunidade LGBTI+.

A transformação cultural da Gerdau avançou nos últimos anos com a definição de seus 10 princípios, sendo um deles a criação de um ambiente diverso e inclusivo em que há espaço para que todas as pessoas sejam ouvidas, respeitadas e tenham oportunidades. Para ancorar essa mudança, o programa de Diversidade e Inclusão passou a se organizar por grupos de afinidade correspondentes aos temas abordados, incluindo LGBTI+, para discutir pautas e ações específicas e avaliar o avanço do trabalho. Dessa forma, construímos um solo fértil para iniciativas como esta, um Banco de Talentos voltado à empregabilidade da comunidade LGBTI+”, reforça Caroline Carpenedo, diretora global de Pessoas e Responsabilidade Social da Gerdau.

A parceria entre a TODXS e a Gerdau é super importante para endereçar questões relacionadas ao aumento da diversidade e inclusão no mercado de trabalho. Desde o início, construímos o projeto de maneira colaborativa. A TODXS Consultoria revisou todo o formulário de inscrição do Banco de Talentos LGBTI+ da Gerdau, dando recomendações de como tornar a experiência mais inclusiva, que foram abraçadas pela empresa. Além da revisão do formulário, estamos desenvolvendo um guia de boas práticas para a Gerdau, que culminará em um treinamento às pessoas líderes da empresa sobre quais práticas ajudam a criar um ambiente mais inclusivo“.

Por fim, acreditamos que essas medidas são necessárias para que a população LGBTI+ não seja vítima de preconceitos no processo de entrada nas empresas e nem no ambiente de trabalho”, afirma Fernanda Castilhos, diretora da TODXS Consultoria.

Bear Plus Magazine