Deputado David Miranda em destaque na mesa central dos deputados no Congresso Nacional - Foto : Instagram - Divulgação

David Miranda é acusado de terrorismo por deputado favorável ao Bolsonaro

O deputado David Miranda foi acusado de ser “terrorista” por um deputado da bancada do atual governo Bolsonaro, durante a audiência do ministro da Justiça, Sérgio Moro, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (02 de junho).

O caso aconteceu quando o deputado Waldir Soares (PSL-GO), afirmou que David foi acusado de terrorismo na Inglaterra, quando ele foi detido para interrogatório no aeroporto de Londres, em 2013, enquanto trabalhava como jornalista investigativo.

Sem fugir da acusação, David pediu direito de resposta e o presidente da mesa, o deputado Felipe Francischini (PSL-PR), deu apenas um minuto, mesmo com muitos protestos dos parlamentares de direita.

Eu fui citado como terrorista quando eu fazia um trabalho para a nação brasileira, demonstrando jornalisticamente que a nossa Petrobras estava sendo espionada, que o ministro das Minas e Energia estava sendo espionado, que presidentes deste país estavam sendo espionados. Eu fui torturado pelo governo da Inglaterra durante 9 horas, por fazer um serviço pela minha pátria. Eu voltei pro Brasil, iniciei um processo contra aquele país e ganhei, em janeiro de 2016″, disse David, que há algumas semanas tem recebido ameaças de morte.

E continuou: “Nunca o governo da Inglaterra me colocou no pedestal de terrorista. Esta Casa ter pares que peçam aqui para que eu seja deportado, junto com o meu marido, é uma falácia, é uma agressão à democracia. Principalmente porque eu sou eleito pelo Estado do Rio de Janeiro, e meu marido fez um trabalho jornalístico impecável antes, e continua fazendo agora. Espero que o ministro responda as minhas perguntas”.

Fonte: Folha de São Paulo

bear plus