Foto : Shannon Stapleton /Reuters

Indonésia reprime professores LGBT e simpatizantes da comunidade

  • Folhapress
  • 12 de janeiro - 2020

Como já se sabe, a Indonésia é um país bem inóspito com LGBTs. Nessa mesma direção, antes da contratação, docentes são indagados sobre orientação sexual e opinião sobre direitos LGBTs.

Se o psicólogo declarar que um candidato tem uma orientação sexual pervertida, seguramente a escola não contratará essa pessoa”, diz Waadarrahman, funcionário do Ministério de Educação e Cultura do país.

Além do mais, o país já é conhecido pela hostilidade com LGBTs. Os ministérios indonésios, por exemplo, proibiram, expressamente, a contratação de grávidas e homossexuais para os cargos.

O Ministério da Defesa proíbe as mulheres grávidas de se candidatarem a um emprego, enquanto a AGO e o Ministério do Comércio proíbem isso com pessoas trans”, afirmou o Defensor Público, Ninik.

h1
Criada em 2007 é a publicação mais antiga do projeto Bear que se iniciou como um blog e á partir de 2010 passou ser um site (com.br) e um ano depois foi lançada a primeira edição em PDF (online) que hoje é a única que estar no mercado da comunidade ursina no país! Atualmente é a principal rede de comunicação bear do Brasil e na América do Sul.